PODERES DE ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS ABANDONAM SEUS SERVIDORES.

20141201_113235Seguindo a convocação de paralisação por 24 horas feita pelo Sindicato, os Servidores públicos compareceram hoje pela manhã (01/12) à Câmara de Vereadores de Águas Lindas para acompanhar a sessão plenária de votação sobre o auxilio Alimentação. Mas para a surpresa de quem estava presente, a proposta nem se quer foi inserida. Segundo o Vereador líder do governo, Zezito Moura (PSC), ainda não há leis no município que permita esse auxílio. Havia um requerimento do Vereador Evandro da educação (PSDB) assinado por vários vereadores, pedindo que fosse acrescentado na proposta de orçamento de 2015, um acordo feito pelo governo para que o auxílio alimentação fizesse parte deste orçamento 2014/2015, reiterado pela Diretora do SINDSPMAL Eliene Braga. Acordo esse não cumprido pelo executivo e pelo legislativo. Mais uma vez o Prefeito abandona a categoria dos servidores. O 1º acordo não cumprido foi sobre a Gestão Democrática e agora a votação do auxílio alimentação. Prefeito quando irá cumprir seus acordos? Durante a sessão de hoje o vereador Rogemberg (PR) propôs uma emenda para que esse item fosse acrescentado na votação do orçamento que também foi negada. O que se vê nesse ato do legislativo municipal é uma clara legislatura contra o Servidor municipal e contra a comunidade aguaslindense. Todos sabem da importância que o Servidor municipal tem para a cidade, para o executivo e toda a máquina do governo. Nesse caso paira muitas dúvidas sobre os tais “representantes do povo” ou de si mesmos. Esses senhores foram eleitos com que objetivos? Se não conseguem se quer discutir uma proposta digna de auxilio alimentação para as pessoas que são de suma importância para o funcionamento do município? O que querem afinal os vereadores, mostrar que são contra a população e a favor de um governo que não cumpre seus acordos? Esse posicionando em defesa de um governo que é contra população, mostra a falta de compromisso com a cidade. Quando o governo diz não ter dinheiro para os Servidores presta um desserviço ao município. É sabido que as verbas chegam normalmente, mas não se sabe para onde vai, pois o governo diz não ter dinheiro. Será que eles acham que o povo acredita na falta de dinheiro? O certo é que o Executivo e o legislativo estão brincando com os servidores municipais. Este item não entrando no orçamento de 2015, os servidores terão que se conformar com mais um ano sem auxílio alimentação à espera de 2016. O Sindicato se mostra ainda bastante desapontado com a Vereadora Irismar (PTB) que anteriormente havia apresentado um requerimento de votação do auxílio alimentação e que agora fez um discurso de apoio a esse item no orçamento, mas votou contra. Quanta incoerência Vereadora!